• Modular Cursos

O que é Manutenção Preventiva?

Atualizado: Jan 25

Veja neste artigo o que é manutenção preventiva, como planejar e programar. Será que a preventiva é realmente mais barato?


O que é manutenção preventiva

O que é Manutenção Preventiva?

Segundo a NBR a Manutenção Preventiva é a manutenção efetuada em intervalos determinados, destinada a reduzir a probabilidade de falhas ou degradação.

A manutenção preventiva ocorre quando é feita de forma a prevenir um futuro problema, ou falha. Chamamos de preventiva as ações de manutenção realizadas de forma periódica, com o objetivo de evitar a ocorrência de uma falha.

Exemplo 1: a troca de óleo do carro a cada 5 mil quilômetros é uma forma de manutenção preventiva. Isso quer dizer que após 5 mil quilômetros o óleo será trocado independentemente de ainda poder ou não continuar sendo usado.


Exemplo 2: o aperto dos parafusos que prendem um motor em uma base. Esses parafusos apresentam folga após 100 dias de operação do motor, aumentando assim a sua vibração por má fixação e levando a falha do eixo. Então antes de completar os 100 dias, deverá ser feito um aperto dos parafusos para prevenir a falha.

Um erro comum é aplicar as técnicas de manutenção preventivas exatamente como manda o fabricante, ou então montar um plano para um equipamento e replicar para todos as outros equipamentos. É fundamental dizer que nenhuma máquina é igual, cada componente é diferente. Há variação de lote, material, fabricante, transporte, armazenamento, manutenções anteriores, tudo isso muda o comportamento de um item. Assim cada equipamento ou componente terá seu próprio e exclusivo plano de manutenção preventiva.

Preventiva é mais barato?


A resposta é: Depende. Exatamente, depende do seu objetivo. Para entender melhor, vamos usar um exemplo:


Pensando no caso do carro, se uma lâmpada (do farol, por exemplo) vir a queimar, ou seja, ocorrer uma falha, basta ir em qualquer mecânico ou eletricista e fazer a troca ou reparo. Isso representa um baixo custo e o carro não iria deixar de funcionar por causa dessa lâmpada. Então mesmo que o tempo de vida de uma lâmpada seja de 10.000 horas, neste caso vale a pena esperar a lâmpada falhar, ao invés de trocar a lâmpada a cada 8.000 horas de uso, uma vez que neste caso estaremos deixando de usar 2.000 horas. Isso vai fazer com que a frequência de troca da lâmpada seja maior. Neste caso é possível permitir que a falha ocorra pois o carro não perde suas funções básicas.


Agora, se a correia do motor rompe o carro obviamente para de andar. Neste caso esperar a correia romper é muito arriscado e pode causar inclusive um acidente ou um transtorno muito grande. Como a correia precisa ser muito confiável, é recomendável que seja feito a troca com frequência. Com certeza trocar uma correia será muito mais barato do que ficar com o carro parado em uma autoestrada, afinal pense nos gastos, de tempo, no guincho, no reparo, numa multa e etc.

A preventiva é muito mais barata quando feita em itens que causam problemas graves quando falham. Assim, se você tem itens críticos na sua fábrica, invista em manutenção preventiva dos componentes para evitar falhas. Para isso use uma classificação ABC de equipamentos

Quais são as atividades executadas em uma Preventiva?


As atividades a serem desempenhadas vão depender: (i) das características do item, (ii) do meio em que o item está inserido e (iii) da frequência necessária para manter o nível de confiabilidade desejado. Algumas a atividades normais de uma preventiva são:

  • Apertar

  • Limpar

  • Trocar

  • Ajustar

  • Alinhar

  • Lubrificar

  • Observar/medir

Essas são apenas algumas mais comuns, porém há infinitas possibilidades dependendo do tipo de equipamento e do tipo de função ou uso.

Quais as atividades preventivas que você usa? Deixe nos comentários. E não esqueça de deixar o seu like.

Quando fazer uma Preventiva?


A preventiva pode ser baseada na condição ou no tempo de uso.


Quando se baseia na condição a preventiva é agendada conforme a necessidade da condição do item. Já a preventiva por tempo de uso leva apenas em consideração a troca ou reparo após determinado tempo, independendo das condições do item.

Exemplo: Imagine que uma peça deva ser trocada a cada 100h de operação, pois após isso a peça poderá falhar, e não funcionar mais, levando a uma parada de produção na linha de fábrica. Quando mais próximo das 100h maior a chance de haver uma falha. Veja o gráfico:


Gráfico de probabilidade de falha. Fonte: Modular Cursos

O gráfico mostra duas curvas, a laranja é a probabilidade de não ocorrer a falha no tempo de operação indicado, e a azul é a probabilidade de ocorrer a falha.


Se for feito a troca desta peça com 90h de operação, isso significa que há 75% de chance de ocorrer a falha da peça, e 25% de não ocorrer. Caso essa peça falhe, haverá parada e perda de produção, sendo assim não podemos deixar ela quebrar de jeito nenhum. Porém também não podemos trocá-la o tempo todo, pois é inviável.


Assim, se queremos ter mais chances de sucesso do que fracasso para essa preventiva, é necessário fazer a troca ao menos com 70h de uso. Neste ponto há 67% de chance da peça não ter falhado ainda. Se você quiser ter 80% de confiabilidade, então sua frequência de troca da peça será com 60h.


Claro que a curva é didática, afinal cada tipo de peça terá sua própria curva.

Você quer aprender a calcular os parâmetros de confiabilidade como o MTTR e o MTBF para seus equipamentos? Então dê uma olhada no curso de PCM – Planejamento e Controle de Manutenção (Clique Aqui).



Como programar uma manutenção preventiva?


Ao programar uma manutenção preventiva, é necessário observar alguns fatores, como:

  1. Qual é o objetivo dessa manutenção preventiva?

  2. Qual é o custo dessa manutenção?

  3. Há disponibilidade de mão de obra qualificada?

  4. Será necessário parar a produção? Qual será o efeito?

  5. Quais materiais serão usados? Estão disponíveis?

  6. Há riscos para quem vai executar o serviço? A Segurança do Trabalho é necessária?

  7. Qual é o tempo de execução?

  8. Qual é a periodicidade de execução?

  9. Quando deve ser feita?

Planejar a manutenção não é tarefa fácil, e infelizmente manutenção ainda é uma função pouco valorizada no Brasil, e em muitas empresas nem existe um setor de inteligência de manutenção. Se você está justamente nesta situação, tentando melhorar seus processos de manutenção, separamos esse material que explica o passo a passo para implantar o planejamento de manutenção na sua empresa, clique e baixe o e-Book de graça:


O que mais você quer saber sobre manutenção preventiva? E não esqueça de ler também o artigo sobre manutenção preditiva.
6,029 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo