• Modular Cursos

Contabilidade para Investidores – O segredo dos grandes investidores

Atualizado: Jun 17

Saiba como Warren Buffett encontra as melhores oportunidades de investimento do mercado.



Costumo dizer que montar uma carteira de investimentos assemelha-se muito com um pintor que escolhe de forma minuciosa as cores e as técnicas corretas para produzir sua obra de arte. No caso da carteira de investimento, cada empresa tem seu (objetivo) fator em especial. Uma tem o fator “crescimento”, enquanto a outra traz a “robustez” como aspecto de segurança, sem contar a diversificação como fator preponderante em uma carteira de longo prazo. Assim como no caso do pintor, o investidor escolhe suas empresas comparando com seus pares de mercado, indicadores de desempenho e principalmente analisando sua contabilidade, é assim que grandes investidores agem para adquirir ações de novas empresas.


Porém, boa parte dos novos investidores ou aspirantes a investidores desprezam a importância de se atentar aos números de uma empresa, mesmo sabendo que de forma trimestral todas as empresas de sociedades por ação no Brasil são obrigadas a divulgar seus resultados.


Aposto que você já ouviu um amigo ou conhecido dizer que acabou de comprar novas ações. Você muito atento e por gostar do assunto pergunta qual empresa? E a resposta de maneira bastante ingênua vem com os dizeres: “aquela empresa que fabrica motores elétricos”.


Muito provavelmente ele está se referindo a WEG. Embora seja uma ótima empresa, em hipótese alguma um investidor deve comprar uma ação, por melhor que ela seja, sem antes estudar a fundo todos os aspectos e números de uma companhia. Esse exemplo pode ser visto diariamente, basta prestar atenção em conversas sobre investimentos, ou você vai negar que nunca tenha ouvido, qual ação comprar neste mês?


Os grandes investidores não perguntam por dicas de qual ação comprar, e nem compram apenas por indicação de outra pessoa. Afinal, por que depositar seu dinheiro “naquela empresa que fabrica motores elétricos” esse questionamento deve ser respondido antes de qualquer movimento de compra ou venda. É necessário e fundamental um processo de análise e conhecimento sobre seus ativos, assim você não vai ser aquele investidor que coloca a culpa em todo mundo por escolher a ação errada ou porque aconteceu um problema. Uma vez que o dinheiro é seu, ganho com seus méritos, não terceirize a função de escolher seus ativos, saiba como estudar a fundo cada empresa, descobrindo com clareza o motivo pelo qual você fez a escolha por tal ação.


Para escolher uma boa ação, você precisa saber escolher uma boa empresa.


Mas, como saber se uma empresa é boa? Se ela tem lucro? Se ela está endividada? Se as margens são atraentes?


A melhor maneira de responder todas estas questões é analisando os demonstrativos financeiros, ou seja, a contabilidade.


Você talvez pense: “mas contabilidade tem muitas regras, deve ser difícil, não sou contador.”


Na verdade, a boa notícia é que um investidor não precisa ser um contador para poder analisar e estudar um demonstrativo, afinal, você não vai precisar construí-lo, apenas saber ler, interpretar e analisar as informações ali contidas. No final, é muito mais fácil do que você imagina, e muito mais poderoso também.


A contabilidade ou, como frequentemente associada, “linguagem dos negócios” é um importante instrumento de medição das atividades econômicas das companhias, sejam elas de origem pública ou privada, com fins lucrativos ou não. Tem por finalidade transmitir estas informações aos usuários incluindo investidores, credores, gerentes e agentes reguladores, por meio de demonstrações contábeis.


Contabilidade nos detalhes


A empresa foi lucrativa ou a empresa reportou prejuízo? Nem sempre o resultado isolado diz muita coisa sobre como realmente foi o desempenho da empresa. Podem existir resultados negativos que foram influenciados por despesas não recorrentes, bem como resultados positivos impulsionados por receitas não recorrentes. Essas anomalias podem acabar maquiando o resultado final.

Justamente por isso é importante entender o que está descrito nos demonstrativos financeiros. Uma vez que o mercado de renda variável é volátil e as vezes reproduz movimentos de altas ou fortes quedas movidas por decisões impulsivas dos investidores. Sobretudo quando o resultado se contrapõe ao esperado. Não é incomum ocorrer grandes variações nas cotações de empresas que acabaram de apresentar ao mercado seus resultados, e somente após uma conferência com os gestores da empresa, onde é explicado com detalhes os motivos pelo desempenho no semestre que as cotações passam apresentar coerência racional. Agora imagine, se você analisando os demonstrativos antecipasse estes movimentos, aproveitando para poder fazer grandes negócios.


Logo, se você pretende ser um investidor de sucesso, não há um caminho mais curto. O estudo e análise dos demonstrativos financeiros é obrigatório para uma jornada vencedora à longo prazo para o investidor.


A contabilidade tem a capacidade de destacar a evolução das empresas ao longo dos anos, mostrando:


  • quão eficientes elas são;

  • se estão aprimorando sua capacidade de aumentar receitas;

  • quão agressivas elas podem ser;

  • como é sua alavancagem (como é o endividamento);

  • quão eficientes são em maximizar suas qualidades perante seus concorrentes.



Ainda é possível analisar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento, novas aquisições, custos, receitas, entre outras tantas informações que são encontradas analisando principalmente três demonstrativos.

Balanço Patrimonial


O Balanço Patrimonial - BP ou Balanço contábil, está dentre os principais relatórios de gestão de uma empresa. Este demonstrativo tem como finalidade mostrar a situação financeira da empresa em um determinado momento, representando uma posição estática, ou seja, como uma fotografia da empresa do momento em questão. A demonstração do BP compreende os bens, direitos e obrigações e pode ser entendido como um relatório contábil gerado após o registro de todas as movimentações financeiras de uma empresa em determinado período, portanto, evidencia de maneira resumida, a situação patrimonial e financeira da entidade de forma quantitativa e qualitativa.


Com esta demonstração contábil é possível chegar as seguintes conclusões:

  • Ter uma posição patrimonial da empresa e conhecer todos os bens, direitos e obrigações em determinado período;

  • Entender as fontes de recursos para os investimentos da empresa;

  • Observar a sua evolução histórica. Relacionar com o planejamento e direcionar ações futuras;

  • Acompanhar pagamentos de dividendos aos sócios da empresa;

  • Permitir o Planejamento Tributário da Empresa;

  • Fornece informações úteis aos stakeholders.


Clique aqui para saber mais!


Demonstração do Resultado do Exercício - DRE


A demonstração do resultado do exercício – DRE mostra a eficiência operacional da empresa, ou seja, reporta o lucro ou prejuízo do período analisado. A DRE é um relatório contábil que representa, de forma resumida as operações da empresa em um determinado período e seu resultado apurado, diferentemente do balanço patrimonial que corresponde o momento como o retrato atual da empresa. A DRE é elaborada em conjunto com o balanço patrimonial, portanto estes relatórios contábeis são complementares para uma análise mais aprofundada sobre a saúde financeira de uma companhia.


A DRE serve como norteador para investidores, para o mercado e até mesmo para a própria empresa, pois com ela é possível visualizar a evolução ou não das vendas, despesas, receitas e custos. Portanto, o desempenho operacional da empresa pode ser interpretado com a utilização da DRE, embora não seja indicado utilizar apenas esta ferramenta como único balizador, outras ferramentas em conjunto com a DRE podem fornecer informações precisas e encorpadas, como o caso da Demonstração do Fluxo de Caixa – DFC.

Demonstração do Fluxo de Caixa - DFC


Juntamente com o Balanço Patrimonial e a DRE, a Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) é um dos três relatórios indispensáveis para os investidores e corresponde a um procedimento de grande relevância para avaliar a saúde financeira de qualquer empresa, não importando o porte ou área de atuação. Para os investidores, a utilização da DFC é relevante pelo fato de ser o documento que melhor reflete o desempenho financeiro de uma empresa, pois esclarece como é gerado o caixa e também como é feito a alocação destes recursos.


A demonstração de fluxo de caixa é capaz de mostrar as movimentações financeiras ocorridas na empresa durante determinado período, por meio da exposição dos fluxos de recebimentos e pagamentos. Diferentemente dos outros dois demonstrativos estudados, o DFC informa ao investidor sobre o que realmente entrou ou saiu do caixa da empresa, ou seja, são identificadas as entradas e saídas sofridas no exercício, o que corresponde aos valores monetários.

Interessados nas Demonstrações Financeiras

Empresas de capital aberto, listadas na bolsa de valores, devem obrigatoriamente divulgar suas demonstrações financeiras no final de cada exercício social, ou seja, a cada trimestre as empresas disponibilizam informações relativas à prestação de contas para o mercado financeiro, sócios e acionistas.

Ruídos, informações, fake news e especulações fazem parte do ambiente econômico em que vivemos, portanto para que os investidores e analistas possam sustentar suas teses e decisões de maneira fundamentada, embasadas em dados reais que refletem o momento da companhia, se faz necessário a publicação dos demonstrativos financeiros. Em geral, este é o momento onde as empresas valorizam seus desempenhos, pois podem transmitir segurança sobre sua capacidade de gestão, além de fortalecer sua reputação perante o mercado.

As demonstrações financeiras são compiladas em um relatório denominado ITR (Informações trimestrais). O investidor com interesse pode encontrar facilmente na página de Relação com Investidores das empresas ou no site da CVM e BMF&Bovespa.


O interesse pela divulgação dos resultados financeiros das empresas é aguardado pelo mercado como um todo, por diferentes motivos, assim podemos citar:

  • Acionistas (Interno) – Controle e avaliação da gestão da empresa;

  • Bancos (Externo) – Análise de crédito, capacidade de pagamento das dívidas;

  • Investidores (Interno) – Comportamento do lucro, dividendos e crescimento da ação;

  • Clientes (Externo) – Análise das margens, capacidade de entregar o produto ou serviço;

  • Fornecedores (Externo) – Análise da concessão de crédito para vendas a prazo;

  • Funcionários (Interno) – Andamento da empresa, interessados na participação de lucros e resultados;

  • Governo (Externo) – Formalização das contas públicas, análise da capacidade de pagamento dos tributos.

  • Concorrentes (Externo) – Comparação do desempenho, estruturação de estratégias competitivas.

Após a divulgação dos resultados financeiros o mercado passa a atualizar os indicadores de desempenho, desta forma a importância dos demonstrativos financeiros para o mercado vai muito além de exigências de normas e leis, elas são valiosas para o sistema como um todo.

Contabilidade para a Tomada de Decisão

Demonstrativos financeiros servem como fonte de dados e informações para alimentar e compor os indicadores de desempenho, o que na prática favorece a tomada de decisão. O alinhamento desses indicadores juntamente com o estudo macro do mercado devem ser encarados como um “banco de informações” utilizadas como suporte para as escolhas, quando a finalidade em questão é o investimento em companhias financeiramente saudáveis com boas perspectivas de mercado.

Como as informações baseadas nos demonstrativos podem auxiliar nas decisões?

  • Decidir quando comprar, manter ou vender um investimento em ações;

  • Avaliar a administração quanto à responsabilidade que lhe tenha sido conferida, qualidade de seu desempenho e prestação de contas;

  • Avaliar a capacidade da entidade de pagar seus empregados e proporcionar outros benefícios;

  • Avaliar a segurança quanto a recuperação dos recursos financeiros;

  • Determinar política de distribuição de lucros e dividendos;

  • Regulamentar as atividades das entidades.

Ao analisar um demonstrativo contábil com intuito de buscar informações referentes a saúde financeira da empresa, indica-se não considerar decisões com base em indicadores isolados. O contexto do ambiente de uma empresa é complexo e exige uma análise ampla de informações, portanto o uso de indicadores de desempenho deve contemplar os índices de lucratividade, endividamento, rentabilidade e liquidez entre outros importantes fatores de desempenho.

O segredo dos grandes investidores


Se você chegou até este ponto da leitura, é possível que esteja convencido que a Contabilidade para o investidor em ações é um tema que agrega valor e aguça o instinto investigativo por boas oportunidades. Com o conhecimento na leitura e análise dos relatórios e demonstrativos você aprimora sua capacidade analítica e crítica sobre as empresas, possibilitando melhores investimentos em ações, errando menos e lucrando muito mais. Sempre é importante buscar conhecimento, mesmo porque o único responsável pela decisão de comprar ou vender uma ação é o próprio investidor, ou seja, você.

Warren Buffet considerado pela grande maioria o maior investidor em renda variável do mundo, menciona “Risco vem de você não saber o que está fazendo”. Assim, de maneira sucinta Buffet destaca a importância do conhecimento e desenvolvimento pessoal, pois apenas conhecer os fundamentos contábeis não é difícil, na verdade é mais fácil do que muitas pessoas pensam, e por isso acaba sendo esquecida por muitos. Assim quem conhece essas técnicas acaba saindo muito na frente dos outros.


É perfeitamente possível aprender contabilidade com foco em investimento quando se emprega tempo e dedicação. Na prática, este conhecimento é negligenciado pela grande maioria, ou seja, o conhecimento sobre este assunto pode ser um diferencial, o fator que separa um investidor de sucesso de alguém que apenas segue “boatos” ou “dicas”, agindo totalmente as cegas sem embasamento ou tese de investimento.


Pensando no contexto em que diariamente novos investidores entram no mercado financeiro com o objetivo de conquistar a liberdade financeira no longo prazo, preparamos uma excelente oportunidade para você. O curso de “Contabilidade para Investidores” com o melhor custo benefício do mercado, e com o melhor conteúdo.




CLIQUE AQUI e confira tudo que é oferecido para você. Qualquer dúvida, por favor entre em contato em qualquer um dos muitos canais que disponibilizamos.


282 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo